Contato

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Sem comentários

           Olá Mortais...

        Faz muito tempo que eu não escrevo aqui... quase o mês todo de agosto... Confesso que sinto saudades de escrever, mas como estou naquela fase depessiva da bipolaridade, perdi completamente o ânimo de fazer a coisa que eu mais adoro: escrever.
        Há um grande vazio em minha mente e, muitas vezes, não sei o que escrever, pois as ideias fogem ligeiras...
       Querem saber de uma coisa? Eu acho que as pessoas, quando começam a apresentar defeito, tipo qualquer doença que necessariamente as obrigue a tomar remédios, deveriam morrer. Sério: a vida em si bemol maior* (expressão criada por mim) já não é fácil e ainda por cima vem as doenças idiotas e imbecis que nos obrigam à dependência medicamentosa... pelo amor do senhor do infernos... que deselegância!
       E eu, que detesto tomar remédio, tenho que ficar presa a eles para evitar altos e baixos... se bem que eu parei de tomar o medicamento anterior, por livre e espontânea vontade. Está errado, eu sei, mas não vi diferença... então parei.
      Ontem, o psiquiatra receitou outro e eu tenho minhas dúvidas se vou iniciar a medicação, pois um dos efeitos do maldito remédio é o aumento de peso... AHAHAHAHA! Imaginem vocês, eu já sou baixinha e se ficar mais "pesada" do que já sou vou ficar literalmente como a Mônica, do Maurício de Saouza: Baixinha e gorducha. (Só faltava o dentuça para completar). Fora o sono que o remédio dá... gente, eu já adoro dormir ao natural, imagina tomar um remédio que dá sono, nem pensar... Acredito que vou falar com a psicóloga sobre isso... enquanto isso, vamos vivendo sem medicação, afinal, nós não nascemos necessitando de remédio, nem de óculos, nem de qualquer outro tipo de porcaria dessas, não é verdade?
        Sendo assim, fico por aqui...
        Desejo, de alguma forma, uma ótima terça-feira nublada a vocês...

       Ósculos e amplexos,

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Depois da escuridão - Sheldon, Sidney

           Olá Mortais...

       Ontem terminei de ler o livro Depois da Escuridão, de Sidney Sheldon, um dos meus escritores preferidos (pena que morreu).
      Confesso que fiquei muito triste ao terminar a leitura, pois eu acreditei que a personagem principal teria um final mais feliz do que teve... No mínimo, achei que ela ficaria com o detetive, mas não... Também, refletindo sobre toda a estória, cheguei à conclusão de que, depois de tudo o que ela passou, era de se esperar que a Grace ficasse sozinha, desanimada e sem perspectiva de vida...
      Bem, como eu também sou escritora, se a estória fosse minha, com certeza o final seria diferente. Mais alegre, depois de tanta tristeza e privação que a Grace passou. Claro, pensando por outro lado, o livro foi realista demais, pois em nosso mundo, nem sempre as estórias terminam com final feliz... por que deveríamos achar que no livro seria a mesma coisa?
     Era isso então, postei apenas para compartilhar para vocês minha opinião sobre o livro. Se alguém que acompanha o blog já leu este livro e quiser comentar também, sinta-se à vontade.
    




        Sendo assim, fico por aqui. Desejo a todos um ótimo final de semana.

     Ósculos e amplexos,


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Bellini e o Demônio

            Olá Mortais...

     Hoje apresento a vocês o trailer de um filme que eu encontrei no Youtube em mais uma de minhas pesquisas pela Internet.
    É sobre um assunto que tem tudo a ver comigo e que eu respeito um monte.

    Ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas acredito que logo o verei.


Bellini e o Demônio 2010-05-22 Francisco Título original: (Bellini e o Demônio)
Lançamento: 2010 (Brasil)
Direção: Marcelo Silva Galvão
Atores: Fábio Assunção, Nill Marcondes, Mariana Clara, Rosanne Mulholland.
Duração: 85 min
Gênero: Suspense

Bellini (Fábio Assunção) foi deixado por Dora Lobo e agora precisa cuidar de seu escritório. Porém a situação não anda boa para o detetive. Sem casos para resolver e cheio de contas a pagar, ele enfrenta problemas financeiros. Até que um dia é contratado por uma pessoa misteriosa, que deseja que ele encontre o paradeiro de um antigo livro, que está envolto numa série de crimes brutais. Paralelamente a jornalista Gala (Rosanne Mulholland), que já teve um caso com Bellini, investiga a morte de uma garota brutalmente assassinada no banheiro de um colégio de classe média. Sua investigação faz com que reencontre Bellini, com quem passa a trabalhar junto. Só que a busca de ambos pelo livro desaparecido começa a incomodar a polícia.



    Espero que apreciem.

    Ósculos e amplexos,

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Superpup - MTV

          Olá Mortais...

        Para descontrair, resolvi postar um vídeo deveras engraçado. É de um programa da MTV, uma cópia, muito mais divertida, do programa da Luciana Gimenez. Confesso a vocês que acreditei que a moça que interpreta ela estava exagerando, mas a amiga que mostrou este vídeo à minha pessoa disse que é isto mesmo, que a Luciana é muito taipa...
       Bem, se for isso mesmo, sinto pena da pessoa, apesar de ela ganhar muito mais do que eu, ainda assim, sinto pena, pois é triste ser algo de risadas dos outros... mas é claro, que ignomínia estou dizendo, aqui no Brasil, qualquer criatura que fala besteira, não tem estudo, rouba descaradamente e não sabe nada de nada, ganha milhares de vezes mais do que eu e o povo ainda apoia estes nadas... É muito triste mesmo... Olhem os exemplos: jogadores de futebol, dançarinas de axé music, presidente... aiaiaia...
     Mais um motivo para eu não querer ficar por aqui.
     Bem, deixemos de assuntos sorumbáticos e vamos à alegria.




      Espero que gostem, pois eu me diverti muito.

     Ósculos e amplexos,




terça-feira, 2 de agosto de 2011

Agosto - Mês do Desgosto

         Olá Mortais...

      Iniciamos este mês terrível, na minha opinião, com um tempo deveras deselegante. Na verdade, confesso estar "feliz" (palavra pouco utilizada em meu vasto vocabulário) com isto, pois o sol não aparece e não me irrita tanto os olhos, embora os meus óculos sempre escureçam mesmo quando há pouca claridade...
      Todavia, minha "alegria" está manchada por acontecimentos que me deixam triste. Hoje, mais do que em qualquer dia, confesso a vocês: cada vez mais eu tenho menos vontade de ficar por aqui.
       Este mundo, as pessoas que nele habitam, me causam extrema ojeriza... tal sentimento é tão extremo que sinto engulhos em algumas situações. Tenho a sensação de que os humanos perderam seu sentido de vida, que ficaram piores a cada segundo e que perderam completamente o sentido de existência da coisa... Ahahaha! Olhem a ironia da coisa, depois dizem que os vampiros são monstros... muito engraçado, pelo menos, para piadistas eles servem...
     Bem, após meu sorumbático desabafo, postarei um poema que acabei de compor hoje, para ilustrar a beleza cemiterial do dia.
     Desejo a todos uma ótima leitura.
     Mais uma vez relembro: favor atribuir a autoria, caso for utilizar o poema. Plágio é crime e está previsto na lei.



Agonia

A dor devora o peito
Oprime minha alma
Sufoca meus gritos de desespero
e me torna mais fria

A angústia
o silêncio
o torpor
a tristeza

Corroem lentamente
minha vida
A falta de perspectiva
Impera meu viver
O único desejo que tenho
é o de morrer

Pois sei que
quando meu corpo
em uma lápide fria repousar
ou no calor do fogo queimar
Minha alma finalmente
Poderá descansar...

        Vampyra Morgh (02/08/2011)

      Até mais,
   
    Ósculos e amplexos,